quinta-feira, 4 de junho de 2009

Resgate

Me perdi e não posso me encontrar.
Não sei onde me coloquei, se você me achar, por favor, avise!
Não posso mais viver sem mim

Me amo tanto e sinto tanto a minha falta!
Me procuro nos cantos, nos contos, nos versos e nada de mim

Um dia, olhei atrás da escrivaninha e encontrei gnomos de nariz grande e cavalos alados...
Mas eu também não estava lá

Sentei em um cantinho e chorei duas lágrimas de saudades e uma de tristeza,
Pensando no tempo em que sabia o que queria,
Para onde ia e o que fazia.
Com quem fazia.

Cada dia descubro um sarau de sapos intelectuais dentro de uma gaveta,
Ou ouço o coral das cores quentes cantar com a orquestra das cores frias
Entre os cabides dos meus vestidos,
E me sinto mais perto de mim mesma

Às vezes fecho os olhos e sinto minha respiração forte,
Mas quando abro, só vejo o escuro vazio de estar sem mim...

Espero que seja em breve,
Que em breve consiga me encontrar,
Poder sentir meu proprio cheiro ja me enche de esperancas...

E quando em fim esse dia chegar,
Já vou saber falar todas as línguas das minhas descobertas e,
De repente o mundo de dentro de mim vai sair do meu quarto e conquistar a casa toda,
Crescendo e crescendo até tomar a rua, a quadra...

Quando isso acontecer,
Quando puder finalmente me entender,
Estarei finalmente pronta para encontrar você.

Morena-jun/09

Um comentário:

Bárbara disse...

Quando estiver te procurando e por acaso me encontrar, me avise. rs!
Beijos